Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Monólogo de mulheres apaixonadas

A vida das mulheres é muito rica a nível dos sentimentos. Vivem intensamente todas as emoções quando estão apaixonadas. Monólogos de várias mulheres, que podiam ser de uma.

Monólogo de mulheres apaixonadas

A vida das mulheres é muito rica a nível dos sentimentos. Vivem intensamente todas as emoções quando estão apaixonadas. Monólogos de várias mulheres, que podiam ser de uma.

A entrega

Maio 14, 2018

gatodeloiça

 

Hoje em dia já não se acredita em histórias de encantar, e  já não se vive o amor na entrega total como antes, antes de sermos magoados. Acho mesmo que é um barrete que nos enfiam na cabeça desde pequenos, para andarmos ocupados e a magiacar que um dia encontraremos alguém, mesmo que esteja no outro canto do mundo, e que vamos ser felizes para sempre. Para andarmos iludirmos e encantados com essa possibilidade.

As cicatrizes deixadas no nosso coração levam a que este feche portas . Talvez o para sempre já não exista, talvez o que existe, e o único momento que podemos agarrar seja o agora; e talvez seja na quotidianice, ao invés dos grandes momentos.

Como o poeta diz: " O amor é fogo que arde sem se ver..." , amor esse que em simultâneo aquece e queima, e quando queima, ficam as marcas, as cicatrizes.

Hoje em dia o amor sabe a copos de leite instantâneos que saem das máquinas de venda automática.  Já não se sabe  o que esperar, e muitas vezes as relações surgem como pipocas a sair do tacho em óleo quente: passageiras, fugazes.

Depois de uma relação séria que falhou,  as relações seguintes são autênticos desastres.

Dizem os entendidos, que dentro de nós, inconscientemente tentamos resolver, o que não ficou resolvido na relação anterior,  como que um encerramento de um capítulo.

Mais importante é reconstruirmos o nosso amor por nós, e antes de enveredarmos por conhecer outro alguém é fulcral conhecermos a nós mesmos.

As histórias de encantar que nos inculcaram em criança, constatamos agora em adultos que nem sempre é a princesa que ganha, antes a bruxa má da realidade quotidiana.

Porém, entre uma coisa e outra, há uma brecha de luz, que nos segura, é o nosso amor por nós, que não nos deixa cair e segura-nos no alto como anjos.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D