Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Monólogo de mulheres apaixonadas

A vida das mulheres é muito rica a nível dos sentimentos. Vivem intensamente todas as emoções quando estão apaixonadas. Monólogos de várias mulheres, que podiam ser de uma.

Monólogo de mulheres apaixonadas

A vida das mulheres é muito rica a nível dos sentimentos. Vivem intensamente todas as emoções quando estão apaixonadas. Monólogos de várias mulheres, que podiam ser de uma.

Amar ????

Abril 23, 2018

gatodeloiça

Quando casamos nunca ninguém nos explica como amar depois do namoro e para sempre; ou como continuar a fazê-lo.

Nunca nos deram a entender que a rotina é bem diferente e que se desgasta como uma alcatifa que se passa para a frente e para trás sem descanso.

Que a cor desbota, fica fina e translúcida como umas cortinas que havia na casa da minha avó, ou que os móveis se desgastam, descascando-se. Ou como uma roupa velha num estendal pendurado, amarelecida ao vento e ao sol .

Deram-nos a entender que teríamos de amar para sempre aquela pessoa, mas não nos explicaram o que fazer quando a pessoa que casámos poderá já não ser a mesma, ou que se calhar sempre fora mas não víramos por causa do estado de embriaguez da paixão. Que de "amor" passou a um estranho.

Não nos explicaram que com o tempo o nosso olhar torna-se desembaciado e claro, tornando-se aguçado como o olhar de um falcão em busca da sua presa mais recôndita. Nada lhe escapa. E que as qualidades de outrora eram apenas defeitos disfarçados.

E que a realidade mais tarde ou mais cedo assome, sucumbindo e destronando tudo o que não presta, está gasto ou perdido.

Era  amor?

Então para quê casar?

Fico a pensar se quando casamos temos a noção que também se esvai, se desgasta, se desiquilibra e que no final até caí, ou se quando casamos havia em quantidade suficiente para aguentar os embates da vida.

Fico a pensar se alguma vez pensamos nessa realidade, nessa possibilidade, em que levantamos o véu da paixão e vemos apenas o filme que está à nossa frente.

Não vemos, pois não?

É por isso que ainda há casamentos e as pessoas acreditam no amor, e que acreditam que poderá dar certo.

Agora quem nos diz a nós que o casamento terá de ser para sempre? E que a felicidade de alguém se resume em ter alguém? e que essa felicidade está no  casamento? E que a felicidade de alguém terá que ser partilhada?

A felicidade poderá começar aí nesse mesmo ponto, em não ter ninguém, a não ser a si mesmo.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D